AnálisesAnimesCríticasDestaque

Kaguya-sama: Love is War | Crítica

Os dois querem a mesma coisa, os dois são estupidamente geniais, estão cientes das intenções de seu adversário, e nada pode impedi-los de continuar essa guerra do amor. Sim, a comparação com Death Note (ou Tom & Jerry) é iminente, mas Kaguya-Sama: Love is War decidiu inovar, e revolucionou o formato dos animes de romance.

A adaptação do mangá de Akasaka Aka foi lançada pela A-1 Pictures na temporada de inverno de 2019 – por mais quente que seja a relação entre os personagens. O anime foi bem recebido pelo público e está disponível na Crunchyroll.

A trama é simples, Kaguya e Shirogane se amam, mas nenhum dos dois quer ser o primeiro a confessar seus sentimentos, já que são orgulhosos demais para isso. A partir daí, o anime desenvolve linhas de diálogo muito inteligentes (e ao mesmo tempo imbecis) enquanto os dois tentam confundir um ao outro.

Apesar de simples, a história progride muito bem. Cada episódio costuma abordar 2 temas específicos que causam conflitos entre os personagens, que vão superando – ou não – esses conflitos e assim evoluindo junto com a série.

E como é uma guerra do amor, é claro que existem vencedores. Há um narrador observador que descreve alguns momentos específicos da história, e ao final de todo dia, ele anuncia o vencedor da última batalha (que nem sempre é um dos dois protagonistas).

Como os dois são integrantes do conselho estudantil, a maior parte do anime se passa na sala dedicada aos alunos do conselho. A sala funciona como o apartamento de Ted em How I Met Your Mother, ou o apartamento de Monica em Friends. Lá acontecem a maior parte das interações entre os personagens. É um formato bem conhecido pelo público ocidental, e que funciona muito bem para comédia, já que cria intimidade com o ambiente e com os personagens secundários.

Essa ambientação é convincente pelos personagens bem aprofundados, e pelas ótimas vozes que os acompanham. A trilha musical poderia ser melhor, são raros os momentos em que a percebemos. Apesar que manter nossa atenção nos diálogos (principal ponto forte do anime), é vazia e genérica demais, poderia ter acrescentado mais na personalidade da série.

Tal personalidade que consegue se manter muito bem pela animação. Os personagens sofrem frequentes mudanças na iluminação e coloração, além de grafismos e mudanças no nível de detalhes de suas expressões faciais. Todos esse recursos visuais acompanham a dublagem e os diálogos ao longo de todo o anime, destacando a comédia e as reações dos personagens, que, incluindo os secundários, são autênticos e bem definidos.

Kaguya-sama: Love is War com certeza vai marcar (e talvez já tenha marcado) o ano de 2019, é uma comédia romântica de alta qualidade, e um título obrigatório para os amantes do gênero. Além de ter colocado mais um ótimo tema de abertura nas playlists de vários espectadores.

Ver mais

Sérgio Campelo

Tem algo de errado com as pessoas que procuram realidade na ficção.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar